Cinco pessoas são multadas por incêndios criminosos no entorno do parque dos Três Picos

Valor das multas pode chegar a R$20 mil

Cinco pessoas foram multadas em até R$ 20 mil por fiscais do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) pela prática ilegal de queimadas no entorno do Parque Estadual dos Três Picos, na Região Serrana.Além das cinco multas, outros sete proprietários foram notificados preventivamente.

A operação de combate a incêndios criminosos na Região Serrana contou com fiscais do Inea e da Coordenadoria de Combate aos Crimes Ambientais (Cicca), da Secretaria de Estado do Ambiente, além do apoio de integrantes da Marinha, do Batalhão Florestal e do Corpo de Bombeiros.
 
O secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, destacou que a prevenção aos incêndios pressupõe três pontos-chave: “Planejamento e equipamento de combate a incêndios; campanhas de prevenção na tevê e no terreno; e combate à impunidade do crime ambiental, que é o que essas multas significam”.
 
Segundo o coordenador da Cicca, José Maurício Padrone, causar dano direto a uma Unidade de Conservação ou a sua zona de amortecimento é crime previsto na lei estadual 3.467/00.
 
Com o auxílio de um helicóptero da Marinha e de um GPS, Padrone e o comandante do Corpo de Bombeiros de Nova Friburgo, coronel Luiz Emanuel Palência, sobrevoaram a região para mapear potenciais focos de incêndio. À medida que as áreas foram sendo detectadas, as equipes em terra, distribuídas em oito viaturas, dirigiram-se aos locais para notificar ou autuar os proprietários.
 
“Essas multas serão encaminhas para Ministério Público Estadual para que os infratores sejam responsabilizados criminalmente”, disse Padrone.
Segundo Palência, os produtores de eucalipto e os pequenos agricultores da região têm a prática de limpar a área de cultivo por meio das queimadas: “Já está enraizado na cultura deles. Por isso, a fiscalização é tão importante”.

Deixe um comentário