Ama Dablam Créditos: amadablam2015.com

Terremoto provoca avalanche e mata sherpa no Ama Dablam

O desprendimento de um serac no Ama Dablam desencadeou o deslizamento que  apanhou Thundu Sherpa junto com seu cliente britânico. O montanhista nepalês faleceu devido aos ferimentos.

Tristes noticias chegaram do Nepal, de novo provocadas por um terremoto com consequências fatais na região do Himalaya. Uma avalanche desencadeada por um tremor acabou com a vida de Thundu Sherpa , ferindo seu cliente britânico Ciaran Hill.

O sismo teve uma moderada magnitude de 5.6 na escala Richter e seu epicentro foi localizado na zona limítrofe entre os distritos de Ramechhap e Solukhumbu, a nordeste de Katmandú. Os sismólogos apontaram 5:20 de 28 de novembro como o momento preciso do terremoto, que tem sido considerado uma réplica do tremor de  2015, localizado no distrito de Gorkha, a noroeste da capital do Nepal. Vale la pena ressaltar que desde aquele momento foram registrados quase 500 tremores de magnitude 4 ou mais intensos.

Azar

Os dois acidentados faziam parte de uma expedição maior, de 13 pessoas comandadas por Jon Gupta e Tim Mosedale. A má sorte fez com que neste exato momento, la cordada formada por Thundu Sherpa e Ciaran Hill estivesse progredindo dos campamentos superiores do Ama Dablam (6.814 m). O guia nepalês e seu cliente britânico se encontravam em pleno ataque ao cume da bonita montanha, acima do campo 3 (6.300 m).

Pelo visto, segundo informes de Mosedale e das informações publicadas pelo The Himalayan Times, o abalo sísmico provocou o desprendimento de um serac que desencadeou uma avalanche. O sherpa, de 46 anos de idade, recebeu um impacto direto na cabeça, enquanto o britânico foi vítima de contusões.

A equipe de socorro se pôs em marcha de imediato e um helicóptero conseguiu evacuar os dois homens. Thundu Sherpa faleceu durante o voo, enquanto Ciaran Hill foi transferido com êxito até o hospital onde se recupera de seus ferimentos.

Thundu Sherpa, 4 oito mil, 9 cumes  no Everest e 7 no Ama Dablam

Thundu Sherpa era um experimente montanhista e guia no Nepal. Natural de Pangboche, aldeia situada a 4.000 metros próxima do Ama Dablam, tinha dois filhos de 8 e 14 anos estudando em Katmandú. Thundu Sherpa havia escalado nove vezes o Everest (8.848 m) e em seu currículo também figuram os cumes de outros três oito mil: o Cho Oyu (8.201 m) duas vezes, o Manaslu (8.163 m) e o Annapurna (8.091 m). Também conhecia o Ama Dablam muito bem, pois o havia escalado com êxito em sete oportunidades anteriores.

Além de sua atividade montanhística, quem o conhecia comenta que era uma pessoa muito especial e que também exercia a profissão de relojoeiro para uma marca de relógios de luxo em Katmandú. Tim Mosedale iniciou uma campanha de arrecadação de fundos para a família de Thundu Sherpa, através da página JustGiving.

Fonte: Desnivel

Deixe um comentário