Cabeça é o principal “radiador” do nosso corpo

Quando o resto do corpo está devidamente vestido, uma cabeça descoberta é como um radiador, responsável pela liberação de mais da metade do que o corpo perde de calor.

A cabeça é a primeira parte do corpo que deve ser descoberta quando você está superaquecido e a primeira parte a cobrir, quando você está com frio. Um velho ditado diz: “Se os seus pés estão frios, ponha um chapéu”. Existe aí uma verdade, pois assim que a cabeça e tronco ficam frios, a circulação sangüínea é reduzida nos braços e pernas em favor do aquecimento das partes vitais. Para que a circulação sangüínea aumente nos braços e pernas você precisa aquecer as áreas vitais da cabeça e tronco.

Escaladores geralmente carregam alguns tipos diferentes de chapéu. Bonés de algodão são muito populares para proteção solar. Uma bandana pode ser costurada ao chapéu para proporcionar sombra ao pescoço, orelhas e face, ou ela pode ser molhada na água e amarrada em volta da cabeça para esfriar você em um dia quente. Um leve capuz de chuva é proveitoso para viagens em climas quentes porque mantém sua cabeça seca enquanto permite a ventilação no pescoço.

O isolamento aquecido proporcionado pelos gorros de lã, polipropileno ou pile são comuns para climas frios. Considere a possibilidade de carregar dois chapéus porque um chapéu extra proporciona quase tanto aquecimento quanto um suéter extra e pesa bem menos. Proteções quentes para a cabeça devem também fazer parte das suas roupas de verão no caso de um bivaque forçado.

A balaclava ou joana d’arc é uma versátil proteção para isolar a cabeça. Inteiramente vestida, ela protege a face e o pescoço do frio; enrolada para cima ela aquece a cabeça mas permite a ventilação da parte superior do corpo através da área do pescoço.

Texto escrito pelo corpo de guias do Clube Paranaense de Montanhismo.

Deixe um comentário