Equipe conquista o Everest, à moda antiga

LONDRES. Uma equipe de montanhistas alcançou anteontem o topo do Everest. A expedição tinha como objetivo reconstruir os passos dos lendários George Mallory e Sandy Irvi

LONDRES. Uma equipe de montanhistas alcançou anteontem o topo do Everest. A expedição tinha como objetivo reconstruir os passos dos lendários George Mallory e Sandy Irvine, e provar que os dois ingleses – que morreram em 1924, na fase final da escalada – também alcançaram o cume da montanha.
Chamada de Altitude Everest, a expedição atingiu o topo da montanha (8.850 metros) às 10h45m de quarta-feira, após a equipe ter removido uma escada que dava acesso à última parte da escalada, considerada a mais difícil, e percorrer sem apoios os 100 metros finais. Os seis integrantes da equipe, liderada pelo americano Conrad Anker, usaram roupas e equipamentos iguais aos de Mallory e Irvine. Foi Anker quem encontrou o corpo congelado de Mallory, em 1999. O feito o inspirou a recriar a expedição da dupla.
Homenagem aos pioneiros Mallory e Irvine Ao atingir o topo, Anker comunicouse com a equipe de apoio que tinha ficado na base, mostrando-se eufórico com a conquista. Segundo ele, a escalada foi mais difícil do que o esperado.
Para especialistas, a chegada do grupo ao topo sem a ajuda da escada indica que Mallory e Irvine podem realmente ter conquistado o Everest em 1924, 29 anos antes da expedição liderada pelo neozelandês Edmund Hillary e o guia sherpa Tenzing Norgay, considerados os dois primeiros homens a atingir o topo do mundo, em maio de 1953.
 A expedição atual fez com que Anker e o inglês Leo Houlding se tornassem as primeiras pessoas a escalar livremente o lado norte do Everest.
 Todas as outras expedições bem sucedidas ao topo da montanha tiveram a ajuda de uma escada, ligando o trecho final da subida, o chamado "Second step", ao pico do Everest.
 Autoridades chinesas deram permissão a Anker e a Leo Houlding para que retirassem a escada e as cordas, fixadas na região, e escalar livremente o trecho, mostrando que Mallory e Irvine possivelmente fizeram o mesmo.
 Anker e Houlding disseram ter ficado surpresos com a dificuldade de completar essa parte final da escalada usando apenas equipamentos da época – botas de couro e casacos de lã em vez dos modernos trajes sintéticos e botas com proteção térmica. Os dois disseram ter quase congelado em determinados momentos da subida.
 Diferente da equipe atual, Mallory e Irvine subiram a montanha com quatro cilindros de oxigênio, cada um. O equipamento era tão pesado que os dois tiveram que reduzir a carga para dois cilindros cada um.
  A expedição de Anker e Houlding foi a última de uma temporada em que 520 pessoas atingiram o cume da montanha, um número recorde.
  A equipe esperou até o último momento para fazer a escalada, para ter a garantia que outros escaladores, usando equipamentos modernos, não aparecessem nas imagens do documentário que foi feito durante a expedição.

Deixe um comentário