Estimar tempo de caminhadas

Existe uma fórmula simples para estimar o tempo de uma caminhada, ensinada e aplicada amplamente na Alemanha. Ela soma dois cálculos:

Existe uma fórmula simples para estimar o tempo de uma caminhada, ensinada e aplicada amplamente na Alemanha. Ela soma dois cálculos:

O desnível é a diferença de altitude entre cume e partida, aumentado por trechos de sobe e desce. Um excursionista normal vence 400m por hora subindo. Participantes iniciantes ou crianças sobem nada mais do que 300 ou 200m por hora. Caminhantes bem treinados e animados chegam a 600m. Desce-sobe – se tiver que descer 100m no meio da trilha, vai ter que subir os mesmos 100m novamente. Portanto adiciona 200m ao desnível da caminhada.

Exemplo:

Pela extensão, calculam-se 5km por hora.

Este cálculo considera somente o tempo de caminhada na subida, em trilhas abertas e de fácil orientação. Para chegar ao tempo total da excursão, adicionam-se:

O primeiro trecho tem 3km de extensão ( 36minutos; vamos calcular com 35 para facilitar) com 200m de desnível ( 30min.). O tempo será de 65 min.
O segundo trecho tem extensão de 2km (~25 min.) com desnível de 600m entre partida e cume ( 90min.) mais um desce-sobe de 100 m (entrando em duplo, resultando em 30min.). No total, este trecho leva 145min.
A subida inteira levará 210min = 3:30horas.

Pausas – dependem do objetivo da excursão, do estilo pessoal, do tamanho do grupo, de temperatura etc.

Dificuldades – leito de riacho, trechos fechados, escaladas, procura pela trilha. O tempo considerado depende dos participantes: a carrasqueira, na Pedra da Gávea, custa muito tempo para um grupo grande de iniciantes. Já para escaladores experientes, ela não entra na conta.

Condições – na trilha molhada, sobe-se e desce-se mais devagar.

Verifique o cálculo com as suas excursões preferidas e o utilize antes e durante a caminhada, p. ex. para verificar se há condições de descer aquele trecho íngreme antes da escuridão. Desta forma, aumenta-se a segurança do planejamento.

Exemplo (durante a caminhada):

Descida – aplica o mesmo valor da subida ou um pouco menos. O tempo real depende mais das condições da trilha do que a subida. Em trilha boa e seca, o desnível superado por hora é de 600m. Enfrentando trechos difíceis ou molhados, pode-se levar bem mais tempo descendo que subindo.

O desnível traz outra informação importante. Ele determina o

São 15 horas, e faltam ainda 200m de desnível até o cume 30 min.
A descida do cume até o crux (trecho mais difícil) são 600m de desnível 60 a 90 minutos; vamos calcular com 90 minutos para ter um pouco de reserva.
Se formos até o cume não chegaremos no crux antes das 17 horas, mesmo sem pausa.
Que atrasos devo levar em conta? Como estão os participantes física e mentalmente? Como está o tempo?
Decisão a ser tomada: "Vamos fazer o cume e descer rápido, sem pausa? Ou descansar e voltar com tranqüilidade?"
limite dos participantes, muito mais do que a extensão. Iniciantes ambiciosos, tipo CBM, agüentam empreitadas até 1000m de desnível por dia (subindo e descendo no mesmo dia, sem grande peso; um pouco mais se descer no dia seguinte). Tudo além de 1.500m exige um preparo muito bom.

Deixe um comentário