Foto: Reprodução/Wikimedia Commons

Estudante brasileiro desaparece na Bolívia após anunciar escalada

Rodrigo Oleinski disse que iria escalar sozinho o monte Sajama.
Irmão deve chegar nesta quarta ao país para ajudar nas buscas.

<

Rodrigo Oleinski disse que iria escalar sozinho o monte Sajama.
Irmão deve chegar nesta quarta ao país para ajudar nas buscas.

 Foto: Reprodução/Wikimedia Commons 
Imagem de 2005 mostra o monte Sajama, em Oruro, na Bolívia (Foto: Divulgação/Wikimedia Commons)

O gaúcho de Canoas Rodrigo Soares Oleinski, de 27 anos, desapareceu na Bolívia após dizer aos amigos que ia escalar o monte Sajama, que fica a 6.542 metros de altitude, na Cordilheira dos Andes. Segundo o pai do brasileiro, Rubem Oleinski, a família soube do sumiço na última sexta-feira (7), por meio de um telefonema da Faculdade Adventista, freqüentada por Rodrigo desde fevereiro deste ano.

 Em entrevista ao G1, por telefone, Rubem disse que o irmão de Rodrigo viajou nesta terça-feira para a Bolívia na tentativa de obter mais informações e ajudar nas buscas. Segundo ele, Rodrigo não disse nada à família sobre a idéia de escalar o monte.

O Itamaraty informou que recebeu da família a informação sobre o desaparecimento e que está empenhado nos esforços para ajudar na localização de Rodrigo.

 Ele estuda Teologia na Faculdade Adventista, que fica no departamento de Cochabamba. Em sua página do site de relacionamentos Orkut, há muitas mensagens de apoio de amigos. 

‘Ele gosta de fazer as coisas sozinho’

De acordo com o diretor do curso de Teologia da Faculdade Adventista, Heber Pinheiro Salazar, os colegas de Rodrigo avisaram sobre seu desaparecimento no dia 31 de outubro. "Os amigos vieram me dizer que ele havia dito que passaria o final de semana e o feriado da segunda-feira em Oruro, pois queria subir o monte. Disseram que ele comprou equipamentos e saiu do internato sem autorização."

 Segundo Salazar, o estudante brasileiro teria passado pelo Parque Nacional do Sajama e perguntado sobre a possibilidade de escalada sem acompanhamento. "Os funcionários do parque disseram que ele perguntou sobre a possibilidade de escalar sozinho o monte e que não comprou nenhum pacote guiado."

 Salazar afirmou que Rodrigo já havia sumido uma vez para dormir perto de uma montanha próxima à região da faculdade. "Ele gosta de fazer as coisas sozinho, mas é um bom garoto. Não pensamos que ele faria algo assim". Os amigos contaram que ele deixou o passaporte e os documentos no alojamento, só levou consigo a carteirinha da faculdade.

 No Parque Nacional do Sajama, não há registro do brasileiro. Segundo o diretor da faculdade, ele aparentemente foi avistado por uma camponesa num povoado perto do monte. "A faculdade enviou grupos de buscas e amigos dele também foram ao local. As equipes de resgate disseram que é uma região perigosa."

Deixe um comentário