Lençóis Maranhenses: uma das sete maravilhas da natureza

 
 
Meio Ambiente – Depois de ter o Cristo Redentor, um de seus principais cartões-postais, eleito como uma das Sete Maravilhas do Mundo, o Brasil volta a disputar o prêmio promovido pela Fundação 7 Wonders, da Suíça.

Desta vez, o concurso destacará as sete maravilhas naturais do mundo, categoria em que está inscrito o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses.

Reconhecido nacionalmente como um dos pontos turísticos mais belos do país, o parque foi escolhido durante votação ocorrida entre os dias 28 de julho e 2 de agosto deste ano, da qual participaram 4.040 internautas.

Eleito com 30% dos votos, os Lençóis Maranhenses disputará uma das sete posições com outros 20 atrativos naturais selecionados em todo mundo por meio do concurso da fundação suíça.

A votação acontece por meio do site www.natural7wonders.com e se estenderá até o dia 8 de julho de 2008.

Os eleitores brasileiros podem ainda votar pelo site www.votelencois.com.br

Além da paisagem do Maranhão, disputaram o título as Cataratas do Iguaçu, a Gruta do Lago Azul, em Bonito, o Pantanal matogrossense, a Chapada da Diamantina, o arquipélago de Fernando de Noronha e a Floresta Amazônica. Com 155 mil hectares, os Lençóis Maranhenses foi criado em 2 de junho de 1981 e atrai turistas do mundo inteiro a conhecer os 270 quilômetros de dunas que atingem até 40 metros de altura e proporciona aos turistas a impressão de um imenso lençol.

Não é permitido o trânsito de qualquer tipo de veículo motorizado nas dunas, os condutores são orientados a parar nos limites indicados, enquanto os turistas seguem caminhando. A lotação máxima por veículo é de 10 turistas, além do motorista e do guia.

É proibido o consumo de bebidas alcoólicas dentro do Parque, assim como não é permitido fazer fogueira ou churrasco, nem utilizar equipamentos de som ambiente. Na qualidade de unidade de conservação federal de proteção integral, o Parque é administrado pelo Ibama e sua visitação pública é regulamentada pelo Plano de Manejo através do zoneamento e das regras de uso da área.

Deixe um comentário