Meio Ambiente e Turismo firmam parceria para estruturação dos parques nacionais

O Parque Nacional da Serra dos Órgãos (RJ) receberá R$ 2 milhões do Ministério do Turismo para melhoria

O Parque Nacional da Serra dos Órgãos (RJ) receberá R$ 2 milhões do Ministério do Turismo para melhoria de sua estrutura de visitação, preservação dos recursos naturais e fiscalização. O recurso é fruto de parceria estabelecida entre os ministérios do Meio Ambiente e do Turismo para incentivar o aumento de visitação nas unidades de conservação, reforçando o ecoturismo.

Nesta quinta-feira (10), os ministros do Meio Ambiente, Carlos Minc, e do Turismo, Luiz Eduardo Barreto, se reuniram no MMA para definir os próximos passos para estreitar a parceria e desenvolver projetos de sustentabilidade em parques nacionais do Brasil.

O ministro do Meio Ambiente anunciou que, em meados de agosto, o Parque Nacional da Serra dos Órgãos será ampliado dos atuais 10 mil hectares para 18 mil hectares. Parte do Corredor Central da Mata Atlântica, no estado do Rio, a Serra dos Órgãos abriga uma rica diversidade de fauna e flora, matas primárias e campos de altitude. Ali se encontram também os picos montanhosos Dedo de Deus e Pedra do Sino.

No encontro, ficou decidido que outros seis parques nacionais também terão aporte de recursos adicionais do Ministério do Turismo: Aparatos da Serra (RS), Chapada dos Veadeiros (GO), Lençóis Maranhenses (MA), Serra da Capivara (PI) e Jaú (AM).

"O Ministério do Meio Ambiente irá fazer um grande diagnóstico para mostrar a situação desses parques e estabelecer as áreas prioritárias para receber investimentos. A melhor defesa é o bom uso como o ecoturismo", disse Carlos Minc.

Durante o encontro, foi também anunciada a formação de um grupo de trabalho interministerial para analisar os investimentos em turismo sustentável. "O que hoje parece ser um entrave pode ser uma oportunidade. Recebemos muitas propostas de investidores internacionais e precisamos ter regras claras para viabilizá-los", disse o ministro do Turismo.

Minc completou, ressaltando que esses investimentos incentivam a gestão ambiental e geram emprego e renda. "Em outros lugares do mundo, os parques dão lucro, não têm por que aqui no Brasil darem prejuízo".

Outro acordo colocado em pauta é a ampliação das estradas-parques. O Ministério do Turismo vai aplicar este ano R$ 49 milhões em duas estradas estaduais no Rio de Janeiro: Paraty-Cunha e Capelinho-Visconde de Mauá.

A intenção é reproduzir em nível federal essas iniciativas. "Isso pode reduzir a polêmica de estradas em parques. Com a construção de mirantes ao longo da rodovia, é possível contemplar a paisagem. O objetivo é correr menos e apreciar mais a natureza", disse Minc.

Deixe um comentário