Monte Everest

Metais pesados contaminam o Monte Everest

Cientistas descobriram níveis tóxicos de metais pesados em locais remotos do Monte Everest, o que indica que a poluição industrial pode se mover por longas distâncias. Amostras de neve coletadas entre 5,3 mil e 7,7 mil metros de altura continham níveis de cádmio e arsênico que ultrapassam os padrões de segurança dos Estados Unidos.

Segundo os pesquisadores da Universidade de Southern Maine, que conduziram os estudos, todas as amostras de solo possuíam altos níveis de cádmio, mas na neve colhida no topo do monte as concentrações foram maiores. Samantha Langley-Turnbaugh, uma das pesquisadoras, diz que a poluição deve ser oriunda de áreas industriais da Ásia. A descoberta preocupa especialistas porque muitos montanhistas que escalam a montanha bebem neve derretida.

 

Fonte: Estado de São Paulo

Deixe um comentário