Tempo continua atrapalhando tocha olímpica no Everest

O Comitê Olímpico Internacional (COI) segue em compasso de espera para ver a volta da tocha olímpica terminar com chave de ouro, ou seja, chegar ao topo do Monte Everest. Depois de percorrer centenas de países, resta levar a chama à montanha mais alta do mundo, a 8.848 metros de altura.

As nevascas impediram a realização da expedição na semana passada. Nesta segunda-feira, o tempo melhorou, porém ainda não é suficiente para permitir o ataque final ao cume. Porém já existem algumas definições. Nesta terça-feira, o porta-voz da expedição, Zhang Zhijian, anunciou que 24 das 36 pessoas que compõem a aventura são tibetanas.

“A nevasca dos últimos dias afetou nossa programação, mas tudo está sob controle. O dia da subida será muito bem pesado e definido após todos os fatores de perigo serem controlados”, promete Zhijian, que está com o restante a 6.000 metros do nível do mar.

Lenha na fogueira – A presença de 24 tibetanos no grupo de participantes da escalada é uma forma do governo chinês amenizar os protestos que marcaram a passagem da tocha pelo mundo. Milhões de pessoas reivindicavam a libertação do Tibete, dominado pela China. “Este grupo final foi o que mostrou melhor desempenho entre os que iniciaram o processo em novembro de 2006”, acrescenta o porta-voz da expedição.

“Aqui estão alpinistas experientes e estudantes universitários com experiência em escalada. Portanto, eles saberão a melhor hora de atacar a montanha. Eles estão preparados”, assegura Zhijian, confiante na conquista do cume.

Deixe um comentário